REFLEXÃO/HOMILIA PARA A FESTA DE SÃO LOURENÇO, DIÁCONO E MÁRTIRO

COMO A “SEMEADURA” CONDUZIU LAURENCE À SUA SANTIDADE E MARTÍRIO

Primeira Leitura: 2 Coríntios 9,6-10
Salmo Responsorial: Sl. 111(112):1-2,5-9
Leitura do Evangelho: João 12:24-26
_____________________________________________

Lamentavelmente, o conceito de “sementeira” sofreu uma significativa má interpretação no Cristianismo contemporâneo. A menção dessa frase muitas vezes desperta pensamentos de doações obrigatórias a líderes religiosos que já têm mais do que o suficiente. Hoje, a Igreja comemora São Lourenço, que serve como uma personificação da genuína essência da “sementeira”. Por meio de sua doação alegre e abundante, ele transmite fortes lições sobre os autênticos beneficiários dessa prática, levando-o ao martírio e à santidade. As leituras litúrgicas de hoje iluminam intrincadamente a essência desta verdade.

Na primeira leitura, emergem as origens do adágio popular “Deus ama quem dá com alegria” no contexto da “sementeira”. Isso se refere ao discurso de Paulo à primitiva Igreja de Corinto, decorrente do imperativo da generosidade. É crucial observar que, nessa conjuntura, os membros da Igreja compartilhavam recursos comunitários; uma comunidade em que coexistiam ricos e pobres. Quando chegou ao ponto em que os pobres quase se tornaram um fardo para os ricos, Paulo teve que se dirigir a eles, encorajando a generosidade. Aqui, Paulo não pedia aos ricos para dar ou semear na vida dos líderes/ministros da Igreja, mas para compartilhar entre aqueles que não têm o suficiente (os necessitados, pobres, menos privilegiados, etc.); Não é de admirar que ele tenha dito no versículo 12 que “pois a ajuda fornecida por esta contribuição não apenas satisfaz as necessidades do ‘povo santo de Deus’, mas também transborda em uma ampla ação de graças a Deus”. Em tudo isso, Paulo diz no versículo 7, que cada um deve dar por sua própria iniciativa, e não por obrigação; não uma quantia fixa.

São Lourenço, o ponto central da celebração de hoje, pode ser visto como alguém que viveu os princípios evangélicos destacados por São Paulo. Um notável mártir romano do segundo século, Lawrence estava entre os sete diáconos encarregados de apoiar os pobres e necessitados – efetivamente “semeando” em suas vidas. Em meio à perseguição da Igreja, o Papa São Sisto II tornou-se um alvo. Quando o Papa foi levado para execução, Laurenço, seu diácono, o seguiu, questionando em lágrimas a partida do Papa sem seu diácono. O Papa tranquilizou Laurenço, prevendo que ele o seguiria em três dias. Cheio de alegria, Lawrence juntou os fundos indigentes e desembolsados da Igreja que lhe foram confiados, liquidando até mesmo ativos valiosos da Igreja para aumentar suas ofertas de caridade. A conduta de Lourenço ressoa as palavras do salmista de hoje: “O homem bom se compadece e empresta, conduz seus negócios com honra… O justo nunca vacila: será lembrado para sempre… permanece firme para sempre. Sua cabeça será erguida em glória”. Devido à sua conduta altruísta, o prefeito de Roma, presumindo que a Igreja guardava riquezas escondidas, exigiu que Lourenço revelasse o tesouro. prefeito e disse: “Essas pessoas são o tesouro da Igreja”. Em sua fúria e raiva, o prefeito pediu que matassem Lourenço lentamente para que ele sofresse mais. Ele foi amarrado em cima de uma grade de ferro sobre um fogo lento que o assou. Deus lhe deu tanta força e alegria que Lourenço brincou com o juiz dizendo “Vire-me, este lado foi assado corretamente.” Antes de morrer, ele rezou para que a cidade de Roma se convertesse a Cristo e que a fé católica se espalhasse por todo o mundo.

O martírio (morte) de São Lourenço é de fato uma semente da Igreja, semeada na vida dos pobres para produzir uma rica colheita. Assim como diz a leitura do evangelho de hoje: “Se um grão de trigo não cair na terra e morrer, ele permanecerá apenas um único grão; mas se morrer, produzirá uma rica colheita. Como tal, podemos falar dele como alguém “que odiou a sua vida neste mundo e a guardou para a vida eterna”, como Cristo também diz na leitura do evangelho de hoje.

Queridos amigos em Cristo, existem diversas formas de empobrecimento humano — espiritual, material, cultural, moral e muito mais. No entanto, a caridade pode superar qualquer um desses desafios. Como Lawrence, nosso dever consiste em “semear” na vida dos necessitados, em vez de aderir aos ensinamentos do evangelho da prosperidade, que muitas vezes exigem doações substanciais para as riquezas prometidas. A noção autêntica de semeadura não tem relação com a submissão monetária a “pastores” ou “ministros da Igreja” para ganho pessoal. Aspiremos a imitar São Lourenço, cujo legado continua sendo um exemplo brilhante de caridade, compaixão pelos desprivilegiados e disposição de dar a vida pelo amor. Amém.

(CLIQUE AQUI PARA A REFLEXÃO DO PRÓXIMO DIA: REFLEXÃO/HOMILIA PARA SANTA CLARA, VIRGEM)

Shalom!
© Pe. Chinaka Justin Mbaeri, OSJ
Paróquia Nossa Senhora de Loreto, Vila Medeiros, São Paulo, Brasil
nozickcjoe@gmail.com / fadacjay@gmail.com

__________________________
Já rezaste o teu terço hoje?

NEVER MISS AN UPDATE AGAIN.

Subscribe to latest posts via email.


Chinaka Justin Mbaeri

A staunch Roman Catholic and an Apologist of the Christian faith. More about him here.

View all posts
Subscribe
Notify of
guest

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Discover more from Fr. Chinaka's Media

Subscribe now to keep reading and get access to the full archive.

Continue reading