REFLEXÃO/HOMILIA PARA O DÉCIMO PRIMEIRO DOMINGO DO TEMPO COMUM, ANO B

CAMINHANDO PELA FÉ EM TEMPOS INCERTOS

Primeira Leitura: Ezequiel 17,22-24
Salmo Responsorial: Salmo 91(92),2-3,13-16
Segunda Leitura: 2 Coríntios 5,6-10
Evangelho: Marcos 4,26-34
________________________________________

Em tempos de incerteza e turbulência, é fácil sentir-se perdido, ansioso e sobrecarregado. O mundo ao nosso redor pode parecer caótico e o caminho à frente, incerto. No entanto, é precisamente nesses momentos que somos chamados a caminhar pela fé, confiando na obra invisível e na soberania de Deus. Isso deve nos lembrar que, mesmo quando as circunstâncias são desafiadoras, nossa fé em Deus pode nos fornecer a força e a certeza de que precisamos para perseverar. Queridos amigos em Cristo, as leituras deste domingo nos convidam a confiar na obra misteriosa e soberana de Deus em nosso mundo conturbado.

Na Primeira Leitura (cf. Ezequiel 17,22-24), ouvimos a promessa de Deus de tomar um broto do topo de um cedro e plantá-lo em um alto e elevado monte. Esta imagem na parlance hebraica fala de esperança e restauração. O “broto” (קָרֶת – qaret) simboliza um começo frágil com potencial para grande crescimento. O “alto monte” (הַר – har) representa estabilidade e presença divina. Esta profecia assegura aos israelitas exilados que Deus não os abandonou, mas os restaurará e fará com que floresçam novamente. A árvore de cedro, conhecida por sua força e durabilidade, significa a natureza duradoura da promessa de Deus. Isso oferece uma mensagem poderosa de esperança e renovação, assegurando-nos que Deus está em ação, mesmo nas circunstâncias mais difíceis. Esta mensagem reflete-se no Salmo Responsorial (Salmo 91[92],2-3,13-16): “O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro do Líbano.” Estas palavras nos lembram que aqueles que confiam no Senhor encontrarão força e renovação, mesmo diante da adversidade. A imagem das árvores florescendo aqui conecta-se à promessa em Ezequiel, reforçando a mensagem do cuidado e providência divina. Assim, nossa passagem é uma profecia messiânica onde Deus promete levantar um descendente da linhagem de Davi — um broto do cedro alto — que trará glória a Israel. Não é de se admirar que Jesus descreva o humilde arbusto de mostarda crescendo em uma grande planta, fornecendo espaço suficiente para os pássaros fazerem ninhos em seus ramos, refletindo uma imagem semelhante encontrada na primeira leitura.

O Evangelho de hoje (cf. Marcos 4,26-34) é melhor compreendido no contexto de Jesus ilustrando o crescimento misterioso do reino de Deus através de parábolas. Assim, a Parábola da Semente que Cresce (vv. 26-29) descreve como a semente (σπέρμα – sperma) brota e cresce independentemente da compreensão do agricultor, simbolizando a obra oculta e autônoma do reino de Deus. Além disso, a Parábola do Grão de Mostarda (vv. 30-32) enfatiza ainda mais isso ao mostrar como uma pequena semente pode crescer na maior das plantas do jardim, proporcionando abrigo para os pássaros. Os termos gregos, como “semente” (σπέρμα – sperma), referem-se a uma semente física ou metaforicamente à descendência, aos descendentes ou à Palavra de Deus. É um substantivo neutro e muitas vezes simboliza potencial e crescimento. Aqui, σπέρμα representa o começo do reino de Deus, enfatizando seu início humilde e aparentemente insignificante, enquanto “crescer” (αὐξάνεται – auxanetai) é um verbo na forma indicativa passiva presente, indicando ação contínua ou repetida que acontece passivamente. Significa aumentar ou crescer, refletindo o processo natural e inevitável de crescimento. Na passagem, αὐξάνεται ilustra o crescimento misterioso e autônomo do reino de Deus, enfatizando que esse crescimento está além do controle humano e é orquestrado pelo poder divino. Assim, ambos os termos enfatizam a natureza orgânica e milagrosa do reino de Deus. Essas parábolas nos lembram que a obra de Deus muitas vezes ocorre de maneiras que não podemos ver ou compreender, e devemos confiar em Seu tempo e métodos. A semente de mostarda, apesar de seu pequeno tamanho, cresce em uma grande planta (λάχανον – lachanon), demonstrando que até os menores começos podem levar a grandes resultados no plano de Deus.

Uma aplicação prática desta mensagem reflete-se na Segunda Leitura (cf. 2 Coríntios 5,6-10), onde Paulo encoraja os coríntios a viverem pela fé (πίστις – pistis), não pela vista, confiantes em sua morada final com o Senhor. Ele os lembra de sua responsabilidade perante Cristo e os exorta a buscarem agradar a Deus em tudo o que fazem. Esta passagem nos chama a manter nossa fé e esperança, mesmo quando enfrentamos incertezas e desafios, sabendo que nossas ações têm significado eterno. Aqui, a palavra grega para fé (πίστις – pistis) ilustra a confiança e a dependência nas promessas de Deus e em Seu plano soberano. A exortação de Paulo para ser “sempre confiante” (θαρροῦντες – tharrountes) captura a necessidade de uma confiança firme na providência de Deus.

À luz de tudo isso, queridos amigos, aprendemos que caminhar pela fé em tempos incertos exige que confiemos na obra invisível e na soberania de Deus. Como o broto em Ezequiel, as sementes em Marcos e os fiéis no Salmo, somos chamados a depositar nossa confiança nas promessas de Deus. Devemos viver com a certeza de que, apesar dos desafios que enfrentamos, Deus está em ação, cultivando o crescimento e trazendo Seu reino à fruição de maneiras além da nossa compreensão. Na prática, isso significa que devemos cultivar uma vida de oração e confiança, buscando discernir a presença de Deus nos momentos pequenos e muitas vezes despercebidos de nossas vidas. Isso nos chama a ser pacientes e perseverar, sabendo que o tempo de Deus é perfeito. Somos encorajados a viver com integridade e propósito, buscando agradar a Deus em nossas ações diárias e confiando que Ele cumprirá Seus propósitos à Sua maneira e no Seu tempo.

Que possamos continuar a confiar na promessa de Deus de renovar nossa força. Lembremo-nos de que, assim como o broto do cedro crescerá em uma árvore poderosa, nossa nação também se erguerá através da fé e perseverança. Deus está em ação, mesmo quando não podemos vê-Lo. Continuemos a caminhar pela fé, sabendo que nossas lutas não são em vão. O Reino de Deus cresce misteriosa e poderosamente, e nossa confiança nEle não será desapontada. À medida que enfrentamos esses tempos difíceis, apoiemo-nos uns aos outros, vivamos com integridade e busquemos agradar a Deus em tudo o que fazemos, confiantes de que Ele está conosco e nos guiará para dias melhores.

Shalom!
© Pe. Chinaka Justin Mbaeri, OSJ
Seminário Padre Pedro Magnone, São Paulo, Brasil
nozickcjoe@gmail.com / fadacjay@gmail.com

__________________________
Você já rezou o seu rosário hoje?

NEVER MISS AN UPDATE AGAIN.

Subscribe to latest posts via email.


Chinaka Justin Mbaeri

A staunch Roman Catholic and an Apologist of the Christian faith. More about him here.

View all posts
Subscribe
Notify of
guest

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Discover more from Fr. Chinaka's Media

Subscribe now to keep reading and get access to the full archive.

Continue reading