REFLEXÃO/HOMILIA PARA TERÇA-FEIRA DÉCIMA TERCEIRA SEMANA DO TEMPO COMUM

A MÃO PROTETORA DE DEUS EM TEMPOS DE PERIGO E TUMOR

Primeira Leitura: Gênesis 19,15-29
Salmo Responsorial: Sl. 25(26),2-3,9-12
Leitura do Evangelho: Mateus 8,23-27
_______________________________________

Durante minha experiência no denso assentamento, ou seja, no interiror do Maranhão, Brasil, no mês de setembro de 2021, ocorreu um incidente imprevisto que quase ceifou minha vida se não fosse a intervenção divina. Lembro-me de como rapidamente peguei minha caixa de missa e embarquei em uma viagem para uma das comunidades remotas ao anoitecer, quase chegando às 19 horas. Atravessando uma pista estreita através da densa folhagem, o destino desferiu um golpe cruel quando o veículo que eu dirigia encontrou abruptamente um buraco traiçoeiro, resultando em um pneu dianteiro esquerdo vazio e na subsequente perda do controle da direção. O carro derrapou violentamente no mato, girando incontrolavelmente. Pensei que ia morrer e invoquei nosso Senhor Jesus para me salvar. O carro rodou violentamente até colidir com um pequeno poste, impedindo uma perigosa descida para o vale profundo do lado esquerdo. Essa foi a última coisa de que consegui me lembrar, então senti o que parecia ser um toque e acordei, fazendo-me levantar a cabeça do volante e encarei o menino paroquial atordoado sentado ao meu lado. Surpreendentemente, saímos fisicamente ilesos, embora eu tenha ficado com uma dor de cabeça persistente e uma sensação indelével de trauma. Essa história serve como um poderoso lembrete, pessoalmente, de que nosso Deus está sempre cuidando de nós, pronto para estender Seu braço protetor em momentos de angústia sempre que O invocarmos. Ele ecoa a mensagem transmitida em nossas leituras de hoje, particularmente o relato de Ló e sua família no livro de Gênesis e no relato de Jesus acalmando a tempestade como Mateus nos apresenta hoje.

Na primeira leitura do livro do Gênesis (19,15-29), encontramos o relato dramático de Ló e sua família escapando da cidade pecaminosa de Sodoma pouco antes de sua destruição. Ao saírem apressadamente da cidade, os anjos do Senhor os avisaram para não olharem para trás, enfatizando a urgência e a gravidade de sua fuga. Este conto de advertência revela o significado da obediência e confiança na orientação de Deus, mesmo diante de um perigo iminente. E, de fato, a mão protetora de Deus ficou evidente quando fogo e enxofre choveram sobre a cidade perversa, poupando Ló e sua família de sua destruição.

O salmo responsorial ecoa o sentimento de confiança inabalável no Senhor. Ouvimos o salmista proclamar: “O Senhor é a minha rocha, a minha fortaleza e o meu libertador; o meu Deus é a minha rocha, em quem me refugio” (Salmos 25,2-3). Esta declaração nos convida a refletir sobre nossas próprias vidas e considerar os momentos em que a mão protetora de Deus nos protegeu do mal. Ela nos encoraja a cultivar uma fé firme, buscando refúgio no Senhor em meio às tempestades e provações da vida.

Voltando nosso olhar para a leitura do Evangelho (Mateus 8,23-27), encontramos outra manifestação profunda do poder de Deus para libertar e proteger. Jesus e Seus discípulos embarcaram em uma viagem de barco pelo Mar da Galileia quando uma furiosa tempestade surgiu, ameaçando suas vidas. Os discípulos, tomados de medo, acordaram Jesus, que dormia pacificamente, e clamaram por Sua ajuda. Com algumas palavras simples, Jesus repreendeu os ventos e as ondas, e imediatamente houve grande bonança. Atônitos, os discípulos se maravilharam com o poder e a autoridade de Jesus, reconhecendo-O como Aquele que tem domínio até mesmo sobre as forças da natureza. Ele se voltou para os discípulos e perguntou: “Por que vocês estão com medo, homens de pouca fé?” Essa pergunta ressoa profundamente em nossos corações, desafiando-nos a examinar nossa própria fé diante da adversidade.

Essas passagens das Escrituras nos revelam o poder inspirador de nosso Deus para libertar e proteger Seu povo em meio ao perigo. Eles nos ensinam lições valiosas sobre fé, confiança e o amor inabalável de nosso Pai Celestial. Assim como Ele salvou Ló e sua família da destruição de Sodoma, assim como guiou e protegeu o Rei Davi, assim como acalmou a tempestade para Seus discípulos, e assim como me salvou de um acidente fatal quando o invoquei, assim também o nosso Deus oferece Sua proteção infalível para nós hoje.

Queridos amigos em Cristo, em nossas próprias vidas, podemos enfrentar várias formas de perigo e turbulência. Pode ser uma ameaça física, uma circunstância difícil ou uma batalha espiritual. Podemos nos sentir sobrecarregados e impotentes diante desses desafios. No entanto, a mensagem dessas leituras é clara: não estamos sozinhos e temos um Deus poderoso para salvar. Ele é nosso refúgio e fortaleza, uma fortaleza em tempos de angústia. Quando nos deparamos com perigo ou incerteza, sigamos o exemplo de Ló, que acatou a advertência do Senhor e fugiu do pecado. Façamos eco das palavras do rei Davi (o salmista), confiando com confiança na proteção e orientação do Senhor. E lembremo-nos da experiência dos discípulos com Jesus, reconhecendo Sua autoridade sobre toda a criação e buscando Sua presença calmante em meio às tempestades da vida.

Ao nos reunirmos em torno da mesa eucarística hoje, lembremo-nos das incontáveis instâncias em nossas próprias vidas em que a mão protetora de Deus nos protegeu do perigo. Abandonemos nossos medos e dúvidas, colocando nossa total confiança Naquele que tem o poder de acalmar as tempestades que assolam dentro de nós e ao nosso redor. Que nossa fé seja fortalecida e que possamos ser encorajados a compartilhar nossas histórias de libertação e proteção de Deus com outras pessoas, espalhando a mensagem de Seu amor e misericórdia. Cultivemos uma confiança profunda e permanente em Sua providência, sabendo que Ele cuida de nós com um amor que excede todo entendimento. Em tempos de perigo, voltemo-nos para Ele com coração humilde, buscando Sua libertação e encontrando paz em Seu abraço amoroso. Que o Senhor, que é poderoso para salvar, seja nossa fonte constante de esperança e segurança. Que Ele nos dê coragem para enfrentar qualquer perigo que possa surgir em nosso caminho, sabendo que Ele está sempre conosco, guiando-nos nas tempestades da vida. Confie em Seu poder, busque Sua proteção e experimente a profunda paz que advém de se entregar a Seu cuidado amoroso.

(CLIQUE AQUI PARA A REFLEXÃO DO PRÓXIMO DIA: REFLEXÃO/HOMILIA PARA QUARTA-FEIRA DA DÉCIMA TERCEIRA SEMANA DO TEMPO COMUM)

Shalom!
© Pe. Chinaka Justin Mbaeri, OSJ
Paróquia Nossa Senhora de Loreto, Vila Medeiros, São Paulo, Brasil
nozickcjoe@gmail.com / fadacjay@gmail.com
__________________________
Já rezaste o teu terço hoje?

NEVER MISS AN UPDATE AGAIN.

Subscribe to latest posts via email.


Chinaka Justin Mbaeri

A staunch Roman Catholic and an Apologist of the Christian faith. More about him here.

View all posts
Subscribe
Notify of
guest

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Discover more from Fr. Chinaka's Media

Subscribe now to keep reading and get access to the full archive.

Continue reading