REFLEXÃO/HOMILIA PARA QUARTA-FEIRA DA DÉCIMA QUARTA SEMANA DO TEMPO COMUM

ABRAÇAR O ENCONTRO DIVINO: RECONCILIAÇÃO E MISSÃO

Primeira Leitura: Gênesis 41,55-57,42;5-7,17-24
Salmo Responsorial: Sl 32(33),2-3,10-11,18-19
Leitura do Evangelho: Mateus 10,1-7
____________________________________

Nas profundezas de nossa experiência humana, existem momentos em que nos encontramos ansiando por propósito, buscando respostas para os mistérios da vida e procurando pela luz orientadora que nos conduzirá pelos tempos mais sombrios. Desejamos ser vistos, ouvidos e compreendidos. Anelamos por um amor que preencha nosso vazio e uma sabedoria que guie nossos passos, como o cervo que anseia por riachos de águas correntes. Hoje, em meio aos nossos corações anelantes e em busca, as leituras litúrgicas nos chamam a despertar para uma verdade profunda e transformadora: que Deus, em Sua infinita misericórdia, está pronto para nos encontrar onde estamos, nos abraçar em nossa fragilidade e nos capacitar para nos tornarmos agentes de Seu amor no mundo. Assim, por meio das leituras litúrgicas do dia, somos convidados a embarcar em uma jornada de encontro, reconciliação e missão.

Na primeira leitura de Gênesis (41,55-57; 42,5-7, 17-24), testemunhamos a reunião de José e seus irmãos após anos de separação e traição. José, outrora vendido como escravo por seus irmãos, agora ocupa uma posição de autoridade e influência. A emocionante reunião entre José e seus irmãos revela uma verdade profunda: Deus pode transformar os relacionamentos mais dolorosos e fragmentados em oportunidades de cura, perdão e restauração. Ao meditarmos no salmo (32,2-3, 10-11, 18-19), nossas almas são elevadas por um hino de louvor ao Senhor, o Criador e Sustentador de tudo. Somos lembrados de Sua fidelidade, Sua sabedoria e Seu amor infalível. Este belo salmo nos lembra que a palavra de Deus é confiável e Suas ações são justas e verdadeiras. O Senhor olha para a terra, observando toda a humanidade, e Seus olhos estão cheios de amor e compaixão inabaláveis. Ao contemplarmos essas palavras, somos lembrados de que não estamos sozinhos em nossas lutas. Deus está presente, cuidando de nós, nos orientando com Sua sabedoria e nos cercando com Seu amor.

Na leitura do Evangelho de Mateus (10,1-7), testemunhamos Jesus chamando Seus doze discípulos e enviando-os em uma missão. Ele os capacita com autoridade sobre os espíritos impuros e lhes concede o poder de curar os enfermos. Jesus os instrui a proclamar as boas-novas, dizendo: “O Reino dos céus está próximo.” Este momento crucial marca o início de sua missão de curar os doentes, ressuscitar os mortos, purificar os leprosos e expulsar demônios. Jesus capacita Seus discípulos a seguirem adiante, levando Sua mensagem de amor, misericórdia e salvação aos confins da terra. Eles são confiados com a autoridade divina para promover transformação e convidar todos ao Reino de Deus. Essa passagem serve como um poderoso lembrete de que cada um de nós, como seguidores de Cristo, é chamado a ser Seu instrumento de amor e cura no mundo. Somos chamados a compartilhar as boas-novas da salvação, trazer esperança aos desesperançados e oferecer compaixão e misericórdia aos necessitados.

Ao refletirmos sobre essas leituras, somos convidados a reconhecer nosso próprio chamado ao discipulado. Não somos meros espectadores passivos, mas participantes ativos do plano de Deus para a salvação. Assim como José emergiu das profundezas do desespero para se tornar um instrumento de reconciliação divina, e assim como os apóstolos seguiram adiante no poder de Cristo para trazer cura e restauração, também somos chamados a abraçar nosso papel como embaixadores do amor de Deus no mundo. Em nossos encontros com Deus, somos convidados a entregar nossa fragilidade e permitir que Seu amor cure nossas feridas. Somos chamados a confiar em Sua providência, sabendo que Ele é a fonte de toda ordem e sabedoria. Reconheçamos que nossos encontros com Deus e com o próximo têm o poder de transformar vidas, curar relacionamentos quebrados e trazer esperança ao mundo. Possamos abrir nossos corações para o encontro divino, permitindo que o amor de Deus nos preencha e então estender esse amor aos outros. Sejamos agentes de reconciliação, portadores das boas-novas e instrumentos da misericórdia de Deus em um mundo que anseia por conexão e significado.

À medida que seguimos adiante, lembremos as palavras de Jesus: “O Reino dos céus está próximo.” Não é uma realidade distante, mas um convite presente para participar do trabalho redentor de Deus. Por meio do encontro, reconciliação e missão, podemos trazer o poder transformador do amor de Deus para aqueles que estão perdidos, quebrados e buscando. Portanto, avancemos com coragem e convicção, sabendo que não estamos sozinhos, pois Deus caminha ao nosso lado a cada passo do caminho.

(CLIQUE AQUI PARA A REFLEXÃO DO PRÓXIMO DIA: REFLEXÃO/HOMILIA PARA QUINTA-FEIRA DA DÉCIMA QUARTA SEMANA DO TEMPO COMUM)

Shalom!
© Pe. Chinaka Justin Mbaeri, OSJ
Paróquia Nossa Senhora de Loreto, Vila Medeiros, São Paulo, Brasil
nozickcjoe@gmail.com / fadacjay@gmail.com
__________________________
Já rezaste o teu terço hoje?

NEVER MISS AN UPDATE AGAIN.

Subscribe to latest posts via email.


Chinaka Justin Mbaeri

A staunch Roman Catholic and an Apologist of the Christian faith. More about him here.

View all posts
Subscribe
Notify of
guest

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x