REFLEXÃO/HOMILIA PARA A SOLENIDADE DE SÃO PEDRO E PAULO

CHAMADOS A VIVER A FÉ DE PEDRO E PAULO, PRÍNCIPES DOS APÓSTOLOS E COLUNAS DA IGREJA CRISTÃ

Primeira Leitura: Atos 12,1-11
Salmo Responsorial: Sl. 33(34),2-9
Segunda Leitura: 2 Timóteo 4,6-8,17-18
Leitura do Evangelho: Mateus 16,13-19
_______________________________________

“Eis os santos que, vivendo neste mundo, plantaram a Igreja, regando-a com seu sangue. Beberam do cálice do Senhor e se tornaram amigos de Deus.” A frase precedente é a Antífona de Entrada do Missal Romano proposta hoje para a Solenidade dos Santos Pedro e Paulo resume admiravelmente a vida de São Pedro e São Paulo. A Igreja os chama de “coryphaeus” (grego, ‘κορυφαῖος,’ ‘koryphaîos,’ de ‘κορυφή’ ‘koryphḗ́,’ – ‘o topo da cabeça’), um termo atribuído ao líder do coro no grego antigo drama. Este termo (às vezes em uma forma anglicizada “coryphe”) é usado para o chefe ou líder de qualquer empresa ou movimento. Este sentimento reflete claramente as personalidades dos santos Pedro e Paulo em suas responsabilidades como líderes, cabeças, colunas; e, de fato, eles são, porque em suas funções apostólicas, eles deram testemunho do Cristo ressuscitado, dando bons exemplos como líderes. A pregação deles plantou a Igreja, que vive do testemunho que eles deram. Assim, desde o século III, a Liturgia da Igreja une essas duas colunas da Igreja, Pedro e Paulo, na mesma celebração. O que realmente podemos dizer desses dois homens? Que exemplos eles deram? Que importância têm as suas festas na Igreja e na nossa vida espiritual?

O apóstolo ‘Pedro’ (pedra, rochedo, firmeza), natural de Betsaida, onde era pescador (cf. Jo 1,44), foi o primeiro Papa (cf. Jo 21,15-17; Mateus 16,18-19) conforme retratado na leitura do evangelho de hoje por meio de sua inspiradora profissão de fé e com o que Cristo disse sobre ele, juntamente com as responsabilidades (chaves do Reino dos céus – o poder de ligar e desligar) que Ele lhe deu. Por meio dessa realidade, temos a referência e a garantia da unidade dos cristãos católicos e o depósito da fé. Jesus chamou-o e confiou-lhe a missão de guiar e confirmar os irmãos na fé (cf. Lc 22,32; Jo 21,15-17). Ele foi uma das primeiras testemunhas do Senhor ressuscitado e, como anunciador do Evangelho, toma consciência da necessidade de abrir a Igreja aos gentios (cf. At. 10-11). E no próximo capítulo, quando a Igreja enfrentou a perseguição nas mãos do rei Herodes, Pedro foi preso e mantido na prisão até sua libertação milagrosa, conforme ilustrado na primeira leitura de hoje.

O apóstolo Paulo de Tarso foi um feroz perseguidor da Igreja que se converteu e foi chamado pelo próprio Senhor Jesus Cristo para edificar e “difundir a Igreja no mundo pagão”, como ouvimos na segunda leitura de hoje. Aqui, ele fala de sua fidelidade à sua vocação em meio às dificuldades e a consequente recompensa que espera alcançar no final de sua vida terrena. A Escritura dá-nos a entender que ele percorreu o mundo mediterrânico para anunciar o Evangelho da salvação, sobretudo aos pagãos, apoiando-os (as comunidades) com as suas epístolas que constituem a maior parte do Novo Testamento.

Depois de terem sofrido todo tipo de perseguições, a Tradição nos diz que tanto Pedro quanto Paulo foram martirizados em Roma; regando aquela terra com seu sangue, eles “plantaram” a Igreja de Deus. Dada a evidência bíblica de suas vidas e missões, aprendemos que ambos viveram profundamente o que pregaram: pregaram Cristo com palavra e vida, dando tudo por Cristo. Pedro disse com razão: “Senhor, tu sab0es tudo; tu sabes que eu te amo” (João 21,15-17). Paulo também exclamou: “Para mim, o viver é Cristo” (Filipenses 1,21) “Fui crucificado com Cristo e ainda estou vivo, mas não sou mais eu, mas Cristo vive em mim.” (Gálatas 2,19-20). De fato, esses dois homens demonstraram seu amor apaixonado por Cristo. Esse amor apaixonado os levou a derramar seu sangue por Cristo. Com efeito, «beberam do cálice do Senhor e tornaram-se amigos de Deus». Esta é, de facto, a maior de todas as honras e de todas as glórias de Pedro e Paulo: beber do cálice do Senhor, participar nos seus sofrimentos e na sua morte. Por isso são modelos para todos os cristãos; e como resultado, celebramos com alegria e solenidade seu glorioso martírio.

O que é notável em Pedro e Paulo não são apenas suas conversões pessoais e jornadas de fé, mas também sua unidade na diversidade. Eles eram dois indivíduos diferentes com origens, personalidades e abordagens distintas para o ministério. Pedro foi quem andou com Jesus durante Seu ministério terreno, enquanto Paulo veio mais tarde como um convertido e um apaixonado defensor do Evangelho. No entanto, apesar de suas diferenças, eles reconheceram sua missão comum e a necessidade de trabalhar juntos pelo bem da Igreja. Sua colaboração nem sempre foi tranquila. Eles tiveram desentendimentos e até disputas públicas, mas acabaram buscando a reconciliação e a unidade. Tanto Pedro quanto Paulo entenderam que seu compromisso compartilhado com Cristo e a proclamação de Sua mensagem superavam as diferenças pessoais. Eles reconheceram que a unidade na Igreja era essencial para sua missão e testemunho no mundo. Ao refletirmos sobre a vida de Pedro e Paulo, somos lembrados da importância da unidade dentro da Igreja hoje. A Igreja, como qualquer instituição humana, é composta por diversos indivíduos com formações, perspectivas e dons únicos. É abraçando esta diversidade e reconhecendo a missão comum que podemos ser verdadeiramente testemunhas eficazes do amor e da misericórdia de Cristo. Pedro e Paulo também nos ensinam sobre o poder transformador da graça de Deus. Pedro, o pescador impulsivo, tornou-se o corajoso líder da Igreja primitiva. Paulo, o perseguidor, tornou-se o ardente defensor da fé. Ambos experimentaram profundas conversões e permitiram que a graça de Deus moldasse suas vidas e ministérios.

Queridos amigos em Cristo, ao longo da história da Igreja, tivemos muitos que passaram por experiências semelhantes aos santos Pedro e Paulo. Mesmo nos meios mais hostis, o testemunho dos cristãos não se calou, a Igreja permanece solidária e profética. Deus vem sempre em nosso auxílio, faz-se presente, cuida de cada um de nós, escuta-nos e não nos abandona; como foram os exemplos de Pedro e Paulo conforme apresentados nas escrituras.

Hoje, lembramos de rezar pela Santa Igreja Católica “edificada sobre a rocha” por nosso Senhor Jesus Cristo; rezamos pelas intenções do nosso Santo Padre, o Papa Francisco, e de todos os que defendem e ensinam a fé católica. Que Deus lhes conceda a todos firmeza na fé, constância na caridade, esperança invencível e boa saúde de espírito e corpo em seus trabalhos missionários diários para sempre apresentar Cristo ao mundo e dar testemunho dele. E ao resto do rebanho de Deus; que, imitando a vida e os exemplos dos Santos Pedro e Paulo, também permaneçam fiéis até à morte na profissão e na vivência da fé católica, a qual, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, os Santos Apóstolos (Pedro e Paulo) derramaram seu sangue. Rezemos pela graça de abraçar a unidade na diversidade. Que possamos nos esforçar para ver Cristo uns nos outros e trabalhar juntos para a edificação da Igreja. Como Pedro e Paulo, permitamos que a graça de Deus nos transforme e nos capacite para sermos ousadas testemunhas do Evangelho em nosso próprio tempo e lugar.

Ao Senhor, o Rei dos Apóstolos e dos mártires e que dá a força para o martírio, seja glória, honra e louvor para todo o sempre. Amém.

(CLIQUE AQUI PARA VER A REFLEXÃO DO PRÓXIMO DIA: REFLEXÃO/HOMILIA PARA SEGUNDA-FEIRA – A FESTA DE SÃO TOMÉ APÓSTOLO E MÁRTIR)

Shalom!
© Pe. Chinaka Justin Mbaeri, OSJ
Paróquia Nossa Senhora de Fátima, Vila Sabrina, São Paulo, Brasil
nozickcjoe@gmail.com / fadacjay@gmail.com
___________________________________
Você já rezou o terço hoje?

NEVER MISS AN UPDATE AGAIN.

Subscribe to latest posts via email.


Chinaka Justin Mbaeri

A staunch Roman Catholic and an Apologist of the Christian faith. More about him here.

View all posts
Subscribe
Notify of
guest

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x

Discover more from Fr. Chinaka's Media

Subscribe now to keep reading and get access to the full archive.

Continue reading