REFLEXÃO/HOMILIA PARA QUARTA-FEIRA DA 15ª SEMANA DO TEMPO COMUM

A REVELAÇÃO DIVINA É PARA OS SIMPLES – OS MANSOS E HUMILDES DE CORAÇÃO

Primeira Leitura: Êxodo 3,1-6;9-12
Salmo Responsorial (Sl) 102(103),1-4;6-7
Leitura do Evangelho: Mateus 11,25-27
____________________________________

Ao longo do tecido da história humana, o Divino escolheu revelar-se de maneiras extraordinárias. Interessantemente, essas revelações sagradas frequentemente foram concedidas a indivíduos simples – os humildes e mansos – em vez de figuras cultas e orgulhosas. A sagrada escritura está repleta de exemplos da escolha de Deus em revelar verdades profundas àqueles que se aproximam com simplicidade de coração e humildade de espírito. Além disso, fora das páginas da Bíblia, encontramos inúmeras instâncias de revelações celestiais concedidas a almas humildes e despretensiosas, sem títulos teológicos ou pedigrees acadêmicos. Desde as visões de Santa Maria Alacoque, as revelações à Irmã Maria Faustina, até as aparições marianas em Fátima, Lourdes, Guadalupe e além, o óbvio não pode ser negado – os beneficiários dessas visões eram almas simples e humildes. Hoje, a Igreja nos chama, por meio das leituras litúrgicas, a refletir sobre a profunda verdade de que a revelação divina é um presente concedido aos mansos e humildes, transcendendo as fronteiras do intelecto e das conquistas educacionais.

A Primeira Leitura de Êxodo (3,1-6;9-12) nos transporta para o solo sagrado de Horeb, onde Moisés, um pastor cuidando de seu rebanho, encontrou o arbusto ardente e ouviu a voz de Deus. Nesse encontro, testemunhamos o divino escolhendo um homem comum, simples e desprovido de eloquência, para liderar os israelitas para fora da escravidão. A revelação de Deus não veio a um erudito renomado ou a um orador habilidoso, mas a um humilde e manso pastor, demonstrando que os méritos intelectuais não são pré-requisitos para encontros divinos. A história de Moisés nos ensina que a revelação divina busca os corações humildes e mansos, convidando-nos a abraçar nossas limitações e confiar na providência do Altíssimo.

Ao nos voltarmos para o Salmo Responsorial, especificamente Sl 102(103),1-4;6-7, os versículos líricos ressoam com uma melodia de louvor e gratidão pela misericórdia e compaixão ilimitadas de Deus. O salmista declara que Deus “perdoa todas as tuas iniquidades, cura todas as tuas enfermidades” e “resgata a tua vida do abismo”. Aqui, encontramos consolo e segurança de que a revelação divina estende seu toque terno aos quebrantados, feridos e contritos de coração. São os mansos e humildes que, em seu reconhecimento da necessidade da graça divina, se abrem para receber o poder transformador da revelação de Deus. O salmo nos lembra que, em nossa vulnerabilidade e humildade, encontramos cura, perdão e restauração.

Descendo ao Evangelho de Mateus (11,25-27), Jesus profere palavras que ressoam profundamente com o tema da revelação divina para os mansos e humildes. Jesus exclama: “Eu vos louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos.” Essas palavras profundas revelam uma verdade divina: o intelecto e as conquistas acadêmicas não garantem um caminho exclusivo para o conhecimento divino. Ao contrário, é a simplicidade, inocência e humildade de um coração de criança que se torna solo fértil para as sementes da revelação divina germinarem e florescerem. Jesus mesmo escolheu pescadores e cobradores de impostos sem educação como seus discípulos, demonstrando que a sabedoria aos olhos de Deus frequentemente se opõe à sabedoria humana. A verdadeira sabedoria reside em reconhecer nosso conhecimento limitado e render nosso intelecto ao Divino, confiando que os mistérios do universo são destinados a serem descobertos com o coração.

Caros amigos em Cristo, as leituras enfatizam que o verdadeiro conhecimento de Deus transcende as habilidades intelectuais e as conquistas educacionais. É em nossa humildade e mansidão que criamos espaço para a revelação divina tocar nossas vidas e nos transformar. Reconheçamos que a busca intelectual deve ser complementada por uma disposição humilde, permitindo que a sabedoria de Deus ultrapasse os limites do entendimento humano. Além disso, a revelação divina muitas vezes alcança aqueles que reconhecem sua fragilidade e vulnerabilidade. É em nosso reconhecimento da necessidade da misericórdia e cura de Deus que nos tornamos receptivos ao poder transformador da revelação divina. Aproximemo-nos de Deus com corações contritos, rendendo nossas fraquezas e convidando a graça divina para nos guiar em nossa jornada. Devemos também ter em mente que a fé infantil, caracterizada pela inocência, confiança e admiração, abre a porta para a revelação divina. Somos lembrados de nos aproximarmos dos mistérios divinos com admiração e receptividade, despidos das complexidades do intelectualismo. Cultivemos uma disposição infantil, dispostos a nos maravilhar e sermos cativados pela presença divina em nossas vidas.

Acima de tudo, nos encontros de Moisés com o arbusto ardente, nos louvores do salmista e nas palavras de gratidão de Jesus, discernimos a profunda verdade de que “a Revelação Divina é para os corações mansos e humildes”. Ao longo da história, o Divino escolheu a simplicidade em vez da complexidade e a humildade em vez do orgulho ao revelar seus mistérios. Enquanto caminhamos em nossa jornada espiritual, cultivemos humildade, abracemos simplicidade e busquemos a sabedoria de um coração infantil. Ao fazer isso, nos posicionamos para sermos vasos da revelação divina e receptores das verdades profundas que nos guiam em nossa jornada em direção à iluminação espiritual.

(CLIQUE AQUI PARA A REFLEXÃO DO PRÓXIMO DIA: REFLEXÃO/HOMILIA PARA QUINTA-FEIRA DA DÉCIMA QUINTA SEMANA DO TEMPO COMUM)

Shalom!
© Pe. Chinaka Justin Mbaeri, OSJ
Paróquia Nossa Senhora de Loreto, Vila Medeiros, São Paulo, Brasil
nozickcjoe@gmail.com / fadacjay@gmail.com

__________________________
Já rezaste o teu terço hoje?

NEVER MISS AN UPDATE AGAIN.

Subscribe to latest posts via email.


Chinaka Justin Mbaeri

A staunch Roman Catholic and an Apologist of the Christian faith. More about him here.

View all posts
Subscribe
Notify of
guest

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

0 Comments
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x