REFLEXÃO/HOMILIA DO DIA: SEGUNDA FEIRA DA 12ª SEMANA DO TEMPO COMUM, ANO II

QUEM É VOCÊ PARA JULGAR?

Primeira Leitura: 2 Reis 17,5-8,13-15,18
Salmo Responsorial: Sal. 59 (60),3-5,12-13
Leitura do Evangelho: Mateus 7,1-5
___________________________________

O fato de sermos facilmente tentados a julgar os outros é uma atestação de que vivemos num ambiente de julgamento. Quando um pecador notável morre, por exemplo, ele é facilmente julgado pelos outros como candidato do inferno sem sequer considerar a possibilidade de arrependimento no momento da morte. Da mesma forma, quando alguém cai, criticamos e julgamos rapidamente essa pessoa, como se ele fosse o pior pecador e nós mesmos não podemos cair. Entendemos que é mais fácil criticar os jogadores no jogo como espectador, como se pudéssemos fazer melhor quando tivéssemos a oportunidade de entrar no campo a jogar. A liturgia de hoje nos chama a evitar julgar o próximo.

O Evangelho nos ensina a não julgar os outros, mas deixar essa tarefa somente para Deus. Essa advertência reflete o modo de vida dos fariseus e escribas da época de Jesus, que orgulhosamente se consideravam santos e diferentes dos outros. Eles criticaram as ações dos outros e se recusaram a notar o egoísmo que enchia seus corações, a pesada trave que os separava dos outros e de Deus. Como resultado, Cristo instrui seus discípulos a não serem como eles, porque quando julgamos os outros, nos abrimos para os julgamentos de Deus: “Não julgueis, e não sereis julgados. Pois, vós sereis julgados com o mesmo julgamento com que julgardes; e sereis medidos, co a mesma medida com que medirdes.” Nossa preocupação em relação aos outros nesse contexto deve ser ajudá-los e orar por eles. Somente Deus, que sabe e conhece o coração de cada um, pode condenar ou justificar alguém. Da mesma forma, a catástrofe das tribos do reino do norte, como lemos na primeira leitura, é uma consequência do julgamento de Deus, motivado pela infidelidade à Aliança, apesar das repetidas advertências dos profetas. Devemos, portanto, temer o julgamento de Deus.

Queridos amigos em Cristo, quando começamos a julgar os outros, pecamos facilmente. Sempre que alguém cai, devemos aprender a aplicar a situação a nós mesmos e entender que é um erro que pode acontecer a qualquer um de nós, a qualquer momento, porque somos todos imperfeitos. Por isso, é melhor se concentrar em remover a trave dos nossos olhos do que tentar remover o cisco dos olhos dos outros o tempo todo. Se temos a linguagem de criticar e julgar o próximo, precisamos ter o dobro a orar por eles e nos concentrar melhor em nós mesmos.

Shalom!
© Pe. Chinaka Justin Mbaeri, OSJ
Paróquia Nossa Senhora de Fátima, Vila Sabrina, São Paulo, Brasil
nozickcjoe@gmail.com / fadacjay@gmail.com
+5511983250125

NEVER MISS AN UPDATE AGAIN.

Subscribe to latest posts via email.

Chinaka Justin Mbaeri

A staunch Roman Catholic and an Apologist of the Christian faith.

View all posts
Subscribe
Notify of
guest

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

2 Comments
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nneka
Nneka
2 months ago

I need English language not Portuguese it like I clicked the wrong option while subscribing

2
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x